Floquinho, agora Anjo, na casa nova

Anjo lindo!

Anjo lindo!

“Oi gente, lembram de mim? Passei aqui pra contar que graças à ajuda de todos vocês que compartilharam a minha histórinha, eu consegui uma casinha. Estou muito feliz! Agora eu me chamo Anjo e moro no Espaço Holístico Cátia Mellão. É uma casa dos sonhos, tranquila, com espaço e um jardim super legal! E claro, sem nenhum acesso às ruas. Aqui eu corro, brinco, cheiro as plantinhas no jardim, enfim, posso ser um gatinho alegre e feliz. Mas sabem do melhor? Aqui eu sou paparicado por todos os clientes da mamãe, não é o máximo? Tudo muito zen…

Namastê,

Anjo  =^..^=”

Não é tudo de bom aqui?

Muito obrigado a todos vocês que nos seguem, compartilham nossas histórias, ajudam com doações, compram nossas rifas…. pois vocÊs nos ajudam a tornar real histórias como a do Anjo!


Bazar e feirinha de adoção em São Paulo: participe!

Oi amigos! Essa dica é pra quem está em busca de um gatinho para adotar ou pra quem deseja ajudar os bichos de outras formas. A Rosângela, parceira do Bicho no Parque, promoverá neste mês feirinha de adoção e bazar em prol dos gatinhos nos dias 20 e 21 de julho. Confira os detalhes a seguir. Ajude-nos a divulgar o evento, assim mais bigodes terão a chance de serem adotados e amados!

bazar-feirinha

Divulgue, participe!


Já estou para adoção

Fazendo dengo

Fazendo dengo

“Oi gente, vocês se lembram de mim? A tia me achou no parque tão pequeno que eu nem sabia comer sozinho e elas nem conseguiam saber se eu era menina ou menino. Mas o tempo passou, eu cresci, e lá na casa da tia Aline eu aprendi tudo: comer sozinho, fazer pipi e cocô na caixinha de areia, fazer dengo, brincar e tudo o mais que um gatinho precisa saber para ser irresistível. E como eu aprendi isso tudo com a tia Aline, eu adoro gente, sou super carinhoso!

Tia, para com este flash!

Tia, para com este flash!

Eu tive muita sorte que a tia do Bicho no Parque me achou porque eu não ia conseguir sobreviver por muito tempo sozinho. Mas agora que eu cresci, está na hora de encontrar a minha família de verdade, que vai cuidar de mim pra sempre. Este é o meu sonho! A tia Aline é minha segunda mamãe, mas ela não pode ficar comigo pra sempre porque ela já cuida dos gatinhos dela. Você não quer me adotar? Não sabe de alguém que queira um gatinho? Por favor, ajude as tias a encontrarem uma família de margarina pra mim. Eu prometo tornar os dias de quem me adotar muito mais alegres!

Rajadinho =^..^=”

=====

Rajadinho será castrado em breve. É um pacotinho de alegria!

Contato para adoção (em SP): aline@forsthofer.com.br

 


Tonico procura uma família pra adotar – ADOTADO!

TONICO (1) 

“Oi gente, tudo bom? Eu sou o Tonico. Fui deixado no parque com meu irmãozinho, mas quando as tias me acharam, eu estava sozinho. Elas pensaram que era só um, mas no dia seguinte, um moço contou que no dia anterior ele achou um outro pretinho e as tias acham que foi o meu irmão. Eu tava sozinho morrendo de fome, miando muito. A tia do Bicho no Parque nem pensou duas vezes.. me pegou e levou pra casa.

TONICO

A tia acha que eu tenho uns 5-6 meses. Nem todo mundo quer um gatinho com esta idade, mas eu tenho um diferencial muito especial… aliás, dois. Primeiro que eu sou um poço de doçura e gostorusa. Nem deixo a tia entrar e já começo a pedir carinho, me esfregar na perna e outras armas de sedução irresistíveis. E segundo que eu tenho uma roupinha exclusiva, com “luzes”. Quando eu estava na barriga da mamãe e chegou a hora de escolher a minha roupinha, só tinha disponível a cor preta e a branca… então eu preferi escolher a roupinha preta, mas pedi uns pelinhos brancos pra dar um toque final! A tia fala que é um luxo!

TONICO (2)

  Aqui eu tenho tudo que preciso, não me falta nada, mas eu não tenho o que eu mais quero: uma família pra chamar de minha 😦  Será que na sua casa tem um espacinho pra mim? Eu garanto que vai ser só alegria!

E então, você vai resistir ao meu olhar? Se você não pode me adotar, fala de mim pros seus amigos?

Ass: Tonico =^..^=

======

Tonico é um gato lindo e extremamente carinhoso, daqueles gopstosinhos de apertar ;). Merece uma família e muito carinho.

Interessados em adotá-lo, entrar em contato com mayena@bol.com.br


Como pode?

Rajadinh@

Rajadinh@

“Oi gente, tudo bom? Comigo agora tá tudo bem, porque eu to na casa da tia Aline recebendo carinho e mimo. Mas antes disso, eu passei muito medo, achei que tava chegando o meu fim e que ia virar estrelinha 😦

Sabe, alguém me separou da minha mamãe, me colocou numa caixa de sapato fechada, toda furadinha, e me deixou no parque sozinha. Eu não entendi o que estava acontecendo, mas senti frio e fome. Fiquei com tanto medo daquele desconhecido e de estar sem a minha mamãe que comecei a miar com toda minha força, bem alto mesmo. Eu estava perdendo as forças e as esperanças porque era de noite já, mas as tias do Bicho no Parque estavam por ali e me ouviram!!!!! Ai, que sorte a minha!

A tia Aline me levou pra casa e agora já estou a salvo. Ela falou que eu só preciso crescer um pouco, porque nem comer sozinha eu consigo, e também ainda não aprendi a fazer pipi e cocô (nem sei que pipi e cocô é isso, mas ouvi a tia falando assim mesmo). E a tia não para de falar que eu sou linda, mas na verdade, ela nem sabe ainda se sou menina ou menino, ela só desconfia que sou menina hihihi… Mas o que importa? De qualquer jeito, tenho beleza de sobra e vou ser lindona ou lindão, vocês não acham?

Ass: rajadinh@” 

=^..^=

Pois é, amigos.. E a pergunta que fica é, como pode alguém fazer uma coisa destas?

Rajadinha(o) está bem e é realmente um encanto! Precisará de uma família em breve


Cabe um gatinho na sua casa? – adotado!

frajolinha

Atualização: adotado no início de março

“Eu fui abandonado no parque por alguém sem coração. Fiquei com muita fome, com medo, mas por sorte achei uma caixa numa moita e me escondi dentro dela. Daí chegou um tio e eu me assustei! Estava cansado e fraquinho de fome e pensei que era alguém malvado como a pessoa que me deixou naquele lugar sozinho. Mas o tio era bacana, me deu patê e ficou comigo até chegar uma tia que me levou pro lugar onde eu estou. A tia disse que ainda não é minha casa definitiva, mas ela tem certeza que alguém vai me adotar logo, porque fala que sou a coisa mais carinhosa e fofa que ela já viu.

Eu adoro gente, adoro carinho e dormir coladinho! Também gosto de outros gatos… A tia fala que sou um gatinho tudo de bom! Mas eu queria tanto uma família. Você não quer um gatinho bacana na sua vida? Se você não puder me adotar, fala de mim para  seus amigos? Quem sabe alguém não está querendo um gatinho e gosta de mim! Estou tão ansioso pra ganhar uma família que cuide de mim até eu ficar velhinho!”  =^..^=

Um novo ano começou e com ele, a época de abandonos: desde o começo do ano, já são 4 filhotes abandonados. Este lindo frajola está em SP, na casa de uma voluntária, esperando por adoção. Precisa de um lar seguro e amoroso.  Tem cerca de 3 meses, será entregue castrado e vacinado, em SP. Contato: aline@forsthofer.com.br


Notícias do inesquecível Lion

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quem não se lembra do Lion, nosso pequeno guerreiro “amarelinho”? Lion comoveu um montão de gente com a sua história e deixou muitas saudades em todos nós, não é mesmo? Mas como a gente se esforça pra fazer contos de fadas se tornarem realidade, conseguimos uma adoção dos sonhos pra ele!

Lion, agora Leão, foi morar na casa da Patrícia, onde  vive com seus 3 irmãos: o Calvin, o Haroldo, e o Fidel.  Ele se integrou super bem à família, adora fazer festa e brincar com os irmãos, e corre pra receber as visitas na porta da casa… Muito fofo e simpático, não? E ainda por cima, continua ronronento e carinhoso, daqueles que adora um colo e  ainda tenta mamar na sua roupa. Podem babar e matar as saudades com as lindas fotos do fofucho na casa nova. 🙂

A Patrícia, mamãe desta turma toda, é uma querida que não apenas se encantou com o pequeno, como foi o caso de muita gente, mas foi corajosa e não desistiu dele quando soube que ele teria que passar por uma segunda cirurgia. Apesar de ser uma cirurgia simples e necessária pra ele não sentir dor quando crescesse, muitos acabaram desistindo por conta disso. Por falar em segunda cirurgua, “Leãozinho” deve ser operado no final do mês, e já temos o suficiente para ela (vocês se lembram que o Bicho no Parque arcaria com ela, certo?).

De coração, queremos agradecer a Patrícia, por ter dado um final feliz ao Lion, e a todos os tios e tias que acompanharam a historinha dele e ajudaram com doações. Este conto de fadas foi escrito graças a cada um de vocês!

Seja feliz, Leãozinho. Um beijinho carinhoso dos tios e tias do Bicho no Parque


Inclusão Animal: Wendy, a filhote com 3 patinhas, apresenta sua família

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vocês se lembram do caso de uma filhote especial que não tinha uma das patinhas da frente e foi abandonada com sua mãe e dois irmãozinhos? (…) Felizmente, todos eles tiveram a sorte de ganhar um lar, sendo que a Wendy foi adotada pela minha querida amiga e companheira de trabalho voluntário, Gabriela Dayan. Ela está apaixonada pela nova integrante da família!

Confira o depoimento

“Eu estava viajando quando fiquei sabendo que tinham achado a ninhada. Fiquei pensando no filhote deficiente, que eu achava ser machinho. Achei que iria sobrar ou, na melhor das hipóteses, que seria adotado por alguém tranquilo e mais idoso, já que o gatinho – por ter apenas três perninhas – não poderia brincar muito.

Por outro lado, me peguei pensando que seria muito bom ter mais um animal em casa pra fazer companhia pro meu gato Edu. Mas ao mesmo tempo ficava apreensiva de ter um filhote com uma patinha a menos, pois tenho também a Gretta Maria, uma bull terrier fofa, mas meio “truculenta” em suas brincadeiras.

Descobri que o gatinho era na verdade fêmea e pensei que seria uma ótima companhia pro Edu. Foi assim que resolvi tentar a adaptação e a Wendy chegou em casa! Ela ficou três dias isolada no meu quarto para se acostumar com o ambiente, assim como mandam os livros e especialistas, já que ela estava insegura e fazendo “fus” pra tudo.

Depois de tentar a socialização sem sucesso, até pensei em desistir, mas já estava apaixonada pela carinha fofa da Wendy!

Após quatro xixis errados (na minha cama!), resolvi soltá-la com meus outros animais. Trabalhei com dor no coração, mas ao chegar em casa percebi que ela estava bem, o Edu não largava mais dela e a Gretta Maria, minha bull, levava os brinquedos para brincarem juntas, bem coisa de “menina”, sabe?!

No final, Wendy & Edu viraram um casalzinho inseparável. Eles falam uma língua alienígena o tempo todo e eu e minha dog ficamos boiando nas conversas e brincadeiras dos dois!

Para minha surpresa, a Wendy é muito levada, escala tudo e chora quando só o Edu consegue chegar aos locais mais altos! Tudo que ele faz, ela quer fazer também, dormem juntos, conversam…  Como diz o veterinário: “você falou pra ela que ela não tem uma perninha? Então… Ela não sabe!”

Amo meus filhotes e a Wendy é tão apaixonante que está conquistando até o coração da minha mãe, que nunca foi gateira! Estou muito feliz que a família cresceu!”

Curtiu a história? Inspire-se!

Há muitos bichinhos com necessidades especiais esperando adoção! Pense com carinho. Faça a diferença no mundo!  ; )

Vídeos da Wendy: a espoleta

Ela começa a brincadeira com certa timidez:

Aqui ela ganha confiança e fica mais ousada:

E nesse vídeo você vê que ela é ligeira pra brincar, pular, correr – como todo filhote!


Um grande dia para o Lion

Este slideshow necessita de JavaScript.

Desde o dia que entrou para adoção, depois de se recuperar de uma delicada cirurgia, Lion já tinha participado da feirinha de adoção diversos sábados. Não por acaso, muita gente se encantava com o pequeno “malelinho”: ele é lindo, super dócil, carinhoso, daqueles que você pega no colo e ele tenta mamar na sua roupa, depois dorme ronronando, por horas… um verdadeiro anjinho.

Mas bastava a gente falar que ele precisaria fazer uma nova cirurgia no futuro e então as pessoas desistiam, às vezes por medo do que poderia acontecer, outras por preconceito com relação à recuperação dele, ou por outros motivos.

Mas hoje era o grande dia do Lion, e não haveria jeito dele voltar para a feirinha mais um sábado. A Patrícia viu a sua foto e se apaixonou pelo pequeno. Foi à feirinha determinada a adotá-lo – e foi cedo, para não dar tempo de alguém chegar primeiro… E ela não estava errada, pois mais tarde, algumas pessoas foram até lá ou ligaram interessadas em adotá-lo.

Lion achou sua família de margarina, com direito a 3 irmãos felinos para brincar: o Fidel, o Calvin e o Haroldo! Agora, a gente pode esperar a hora da segunda cirurgia com o coração mais tranquilo! Queremos agradecer, de coração, todos que acompanharam a história do Lion, se mobilizaram e nos ajudaram na busca de uma família para o nosso guerreiro.

Mas a história do Lion não acabou e o Bicho no Parque ainda terá que arcar com os custos da segunda cirurgia do pequeno. Por isso, se você puder nos ajudar com qualquer quantia para esta cirurgia, nós ficaremos imensamente agradecidos! É só o que falta pra que esta história tenha um final feliz!

Dados para depósito:

Bco Itaú, agência 3170, conta-corrente 03203-5 – Renata Lopes Del Nero

Por favor enviem um e-mail para renatadelnero@gmail.com confirmando sua transferência para que possamos identificá-la.


Notícias que dão calor no coração

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quando a gente trabalha com a proteção animal e chega a hora de doar bigodinhos, fica torcendo pra que os irmãozinhos sejam adotados juntos, em duplinhas… É meio inevitável, sabem? É que dá uma peninha quando temos que separar uma ninhada, por mais que a gente saiba que os filhotes às vezes nem liguem e sempre acabem se adaptando.

Então, quando acontece uma adoção de irmãozinhos, é uma felicidade tão grande que vocês nem imaginam… Quando tempos depois da adoção, a gente recebe um e-mail com fotos dos gatinhos gordinhos, bem cuidados, crescidinhos e felizes então, é uma felicidade que a gente nem consegue colocar em palavras!

Pois vocês se lembram da Drica e da Luli? Foi um destes casos. Quando a Yara foi conhecê-las no lar temporáreo, se encantou com as pequenas e resolveu adotar as duas irmãzinhas juntas, pra felicidade dos tios do Bicho no Parque.

Elas mandaram notícias da casa nova e vejam as fotos, que alegria que não dá! Agora as pequenas se chamam Petí e Bijú e vivem felizes e aquecidas na casa nova. Olhem como cresceram e estão lindas! Pra nós, que resgatamos, cuidamos e buscamos uma família, dá calor no coração 🙂