Retomando as castrações

Este slideshow necessita de JavaScript.

O controle populacional dos gatos que vivem no parque é um dos principais desafios que temos. Fêmeas costumam ter até 3 cios por ano, o que significa que uma gata procriando livremente poderia deixar 200 descendentes em apenas 2 anos.

Na área atendida pelo projeto, vivem hoje em torno de 140 gatos. A grande maioria já está castrada, restando menos de 20 gatos a serem castrados.

Desde o carnaval o projeto retomou as castrações com força total! Na semana do carnaval, foram castrados 5 machos em 2 dias de capturas e cirurgias. Em março, com a ajuda profissional de nossos amigos do CCZ, conseguimos capturar e castrar mais de 15 gatos. Destes, uma boa parte eram filhotes abandonados no parque que, graças à atuação do projeto, puderam ser encaminhados para a adoção e terão um futuro longe das ruas.

As ações de castração vão continuar ao longo do ano. Elas são imprescindíveis se quisermos reduzir o número de gatos vivendo abandonados no futuro!

**Todas as ações do Bicho no Parque são resultado da união e empenho de pessoas que têm uma vida normal, mas que separam um pouco de suas possibilidades para ajudar voluntariamente muitos bichanos. Você também pode ajudar os gatos do parque de diversas maneiras:

– Se tornando um voluntário – escreva para Samantha (samanthafederici@gmail.com )

– Adquirindo um de nossos produtos – entre em contato com Mayena (mayena@bol.com.br )

– Fazendo uma doação de qualquer quantia – escreva para Aleksandra Zakartchouk (alek@gatacine.com.br)

Nas fotos Noir e Wagner se recuperando pós castração e bebê Frajola de volta ao parque um dia depois da castração.


Voluntariado: Mayena Buckup relata experiência no Bicho no Parque

Além de alimentar 130 gatos duas vezes por semana, Mayena Buckup tem atuado para evitar a superpopulação felina e o problema do abandono.

Por Mayena Buckup

“Desde maio deste ano, sou uma das alimentadoras dos gatinhos do parque em duas manhãs na semana.  Assumi também o acompanhamento na captura dos animais que ainda têm que ser castrados – atualmente são por volta de 20. Parece bastante, mas perto dos mais de 130 que lá moram, estamos no caminho!

Funciona assim: no dia anterior, os gatinhos devem receber menos alimentação (eu mesma me empenho nessa tarefa para ter certeza de que de fato ganham pouca comida), assim na hora da captura fica mais fácil, pois, com fome, entram nas armadilhas com mais facilidade.

Ah! É o Centro de Controle de Zoonoses o responsável por este assunto. Estamos nos encontrando todas as quartas-feiras de manhã e saímos em busca dos gatinhos que ainda não foram castrados. A minha função é atraí-los, pois me conhecem e confiam em mim e, de verdade, me sinto uma traidora, mas sei que é para o bem deles. Na sexta-feira seguinte, eles são devolvidos ao Parque no mesmo local onde vivem. Eu saio do Parque às quartas-feiras com aquele maravilhoso sentimento de dever cumprido.

Dependendo do seu perfil, alguns deles ficam no CCZ para serem encaminhados para adoção. Eu sempre tive uma péssima impressão do CCZ, com aquela coisa de eutanásia, superpopulação nos gatis e canis, maus tratos, etc. Bom, achei que não adiantava nada ficar só na impressão e decidi ir lá pessoalmente, de surpresa.

Fui super bem recebida, fiz um tour por todas as instalações, inclusive gatil e canil (bem espaçosos, por sinal) e até estábulos – tinha uma égua com potrinho bem novinho. Saí de lá com uma excelente impressão e de alma mais leve.  Recomendo a todos que têm esta impressão pesada de como o CCZ era antes que façam uma visita. É surpreendente e inesperado o que nos aguarda na Rua Santa Eulália, 86 (Santana).

O Bicho no Parque tem uma parceira, a Cris Frate, protetora independente que recolhe, acolhe e medica bebês gatos abandonados. Eles só ganham ração super premium e são pra lá de paparicados e mimados. Depois que eles se recuperam, são encaminhados para adoção, através da imensa lista de contatos da Cris.

Também estou bastante envolvida com o trabalho da Cris e tento ajudar no que me é possível. Passar umas horas com esses gatinhos é muito melhor do que qualquer terapia e eles ficam muito felizes e agradecidos pelo carinho e atenção recebidos.

Visite o blog da Cris e fique babando pelas coisas lindas que lá estão http://adoteummiau.blogspot.com.”

"Passar umas horas com esses gatinhos é muito melhor do que qualquer terapia", conclui Mayena.


Mãezinha e filhotes são castrados

O Bicho no Parque continua empenhado na castração de animais para manter a população felina sob controle. Nesta semana, a mãezinha e seus filhotes foram castrados. Olha que fofura esses bebês!

Frajolinha: olha que carinha mais fofa!

Na ninhada tem também um sialatinha.

A criançada almoça... Já achou os 4 filhotes na foto?

Que sede!

Essa é a mãezinha Nina depois da castração.

 O Reencontro da Mãezinha com os Filhotes

Olha que graça essa mensagem que a voluntária Aline Forsthofer escreveu para a gente:

“Gostaria de compartilhar com vocês um dos momentos mais lindo que eu vivi no parque com os nossos fofuchos. Domingo à noite, depois de ter dado um belo jantar para a Nina e ver que estava tudo bem com a cicatrização da castração, eu a levei de volta ao parque. Chegando lá, fui para o lugar onde ficam os filhotes. Nessa hora, a mãezinha começou a miar alto e, para a nossa alegria, os filhotes saíram correndo do meio das madeiras para encontrar a mãezinha deles, um cena linda!!!

A alegria deles era tão evidente que chegaram a pular em volta da Nina e ela, por sua vez, ao reencontrar os filhotes parou imediatamente de miar, porque já tinha encontrado o que procurava.  Nós ficamos olhando a cena encantados e com a sensação de que todo o esforço vale a pena!”


Controle de Natalidade: 20 gatos são castrados nesta semana

Bicho no Parque

Peter, um dos gatos castrados nesta semana, já está de volta ao parque. Ele é lindo e querido, daqueles que amam carinho, adoram se enroscar na perna e se jogar sobre os nossos pés. Queremos muito que um dia ele seja adotado.

O Bicho no Parque começou a temporada de castrações dos gatos atendidos pelo projeto. Nesta semana, 17 animais foram castrados pelo CCZ e outros 3, pela veterinária do projeto, Dra Liliana, da Clínica Focinhos.  O centro cirúrgico do CCZ vai passar por uma breve reforma, mas a campanha de controle de natalidade no Bicho no Parque vai continuar firme: vamos utilizar parte das doações recebidas para fazer as castrações com a Dra Liliana.

Aline Forsthofer, voluntária do Bicho no Parque, acompanhou o trabalho do CCZ e fez alguns cliques para o blog.

Bicho no Parque

CCZ em Ação

Bicho no Parque

Egídio do CCZ prepara a armadilha.

Bicho no Parque

Diego leva gatinho para castração.

Bicho no Parque

De volta ao parque: Egídio solta gatinha castrada no local onde ela vive

Bicho no Parque

Equipe do CCZ

Dra Liliana com sua hamster Nicole: ela castrou três gatos nesta semana e vai fazer as castrações para o Bicho no Parque durante a reforma do centro cirúrgico do CCZ.