Contos de fadas existem…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por Nelson Novaes

Louis foi deixado no parque, em outubro de 2011, junto com um companheiro, que ficou triste demais com o abandono e se recusou a comer, definhou e morreu sem que conseguíssemos salvá-lo a tempo. Foram dois grandes baques para nosso peludo: primeiro, o abandono; segundo, a morte do irmão. Apesar disso tudo, Louis se manteve um lord, motivo pelo qual recebeu esse nome aristocrata.

Diferente dos outros gatos que vivem no parque, Louis nunca interagiu com os outros gatos e sempre evitou contato conosco. Como nunca apareceu com cria, deduzimos ser um macho. E o tempo foi passando, e timidamente, pouco a pouco, Louis foi se adaptando e se aproximando da gente, mas sempre com aquele olhar distante, por vezes melancólico, que não nos deixava esquecer seu passado.

Finalmente, depois de meses de tentativas, conseguimos capturar nosso lord para ser encaminhado para a castração e depois devolvido no mesmo local, prática que fazemos com todos os gatos. Só que dessa vez foi diferente, uma vez capturado, decidimos que ele merecia uma segunda chance, ou seja, reinar sobre uma cama macia e ronronar deitado em um colo novamente, bem longe do solitário e frio bambuzal do parque.

Assim, um de nossos voluntários o levou para sua casa, onde poderia passar por um processo de readaptação antes de ganhar um novo e merecido lar. E eis que veio a surpresa, a veterinária que foi castrá-lo nos disse que nosso Louis já era esterilizado, e que na verdade era uma menina! Assim, nosso lord se revelou a lady que sempre foi, e Louis virou Louise, ou lady Lo rs.

Além de todo o histórico de abandono, perda de companheiro e vida em um bambuzal hostil para uma lady como ela, Louise teve que passar por mais mudanças: foi capturada, tirada do parque, levada para o Centro de Zoonoses, manipulada e, por fim, levada para um lar temporário. Quanta mudança para uma sensível lady!

Mas ela não nos decepcionou, e pouco a pouco foi mostrando que estava disposta a se adaptar novamente a um lar e voltar a confiar em seres humanos. E quando todos se mobilizam para o bem da fofa Louise, o universo conspira a favor, e eis que surge em nossas vidas a Adriana, pessoa iluminada que se dispôs a adotá-la e dar-lhe um lar e família, respeitando seu tempo de adaptação e vibrando com cada progresso da nossa lady.

E não é que Louise sacou isso de cara e no primeiro dia já aceitou carinhos e dormiu na cama enroladinha com a sua nova mãe? Quando recebemos essas fotos ficamos todos emocionados, certos de que, para a pequena Louise, nós fizemos a diferença!

Cada um de nós pode fazer a diferença na vida de um gatinho. Há muitos gatos dóceis vivendo no parque. Caso tenha interesse em apadrinhar ou adotar um deles, entre em contato com samanthafederici@gmail.com

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s